Finalmente! Começa a ser vendida a insulina inalável

Depois de seis meses de espera, chega hoje, terça-feira (03/02/2015), aos mercados norte-americanos a insulina inalável. Aprovada para comercialização em julho do ano passado – relembre aqui na matéria do Diabeticool – a insulina Afrezza finalmente poderá ser comprada nas farmácias e será a única versão inalável do hormônio à venda.

afrezza-diabetes-insulina-inalavel

Desenvolvida pelas farmacêuticas Sanofi e MannKind Corp., a Afrezza é uma insulina de ação rápida indicada para controle da glicemia tanto no diabetes tipo 1 quanto no diabetes tipo 2.

Café da manhã deve ser a maior refeição do dia, afirma estudo

Uma nova pesquisa traz uma dica valiosa para quem está com dificuldades em controlar a glicemia: que tal tomar um café da manhã pra lá de reforçado e ir comendo menos ao longo do dia?

cafe-da-manha-reforcado-diabetes

Segundo pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel, seguir tal padrão alimentar melhora a secreção de insulina pelo corpo, além de ajudar a manter a quantidade de açúcar no sangue sob controle.

Aprovado: saiba a glicemia o tempo todo, no celular (e com menos picadas!)

Uma das partes mais “trabalhosas” de tratar o diabetes é medir a glicemia. Saber a quantidade de açúcar no organismo é fundamental para manter a boa saúde, mas requer diversas picadas para coleta da gotinha de sangue e leitura pelos glicosímetros. A situação não é fácil: além de ser dolorido e incômodo, muita gente não gosta de coletar em público.

ver-glicemia-celular

2015 começa com uma boa notícia para quem precisa checar constantemente a glicemia. A FDA, agência regulatória norte-americana, aprovou a venda de um sistema de monitoramento contínuo de glicemia que requer um número bem menor de picadas e que transmite os dados diretamente para iPhones.

5 DICAS ALIMENTARES PARA DIABÉTICOS

alimentao diabticos

A alimentação pode ser a melhor amiga ou maior inimiga de quem tem esta doença. Veja as dicas para fazer da cozinha a sua aliada:

1. Prefira frutas inteiras aos sucos: um copo de suco requer muitas frutas para ser feito e não contém fibras. Estes nutrientes são capazes de ajudar a tornar a absorção da glicose mais lenta.

PRÉ-DIABÉTICOS: SAIBA MAIS SOBRE ESSE GRUPO DE RISCO

Cada dia mais pessoas engrossam um número que não traz orgulho para sistema de saúde algum: a quantidade de indivíduos com diabetes no Brasil cresceu de 5,5% da população em 2006 para 6,9% em 2013. Esses são os dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde. É um mal que cresce com a idade – entre 18 e 24 anos, 0,8% é diabético, enquanto depois dos 60 esse número chega a 22,1%. Como a população está cada dia mais envelhecendo e engordando, não é de se estranhar que esse número aumente tanto. Mas uma quantidade significativa de pessoas não contabilizadas está em situação limítrofe, a chamada pré-diabetes.

pr diabticos

O que é ser pré-diabético

“Um indivíduo é diagnosticado pré-diabético quando tem glicemia de jejum entre 100 e 126 mg/dl”, explica a endocrinologista Mariana Narbot (SP). “Ou seja, são pessoas que têm uma quantidade de açúcar no sangue acima da considerada ideal, mas ainda não precisam tomar medicamento”, completa ela. Estamos falando aqui basicamente do diabetes do tipo 2 (o tipo 1 é uma doença autoimune em que as células do pâncreas são destruídas) que, apesar do componente genético, está muito mais relacionado aos maus hábitos.