Você saberia se seu filho fosse diabético?

Pais e mães devem ficar atentos a sinais em seus filhos que podem indicar a presença do diabetes. Aprenda quais são eles e o que fazer neste texto.

a-genetica-no-tratamento-da-diabetes-tipo-1

Várias teorias tentam explicar o recente aumento do diabetes entre os jovens, incluindo a deficiência de vitamina D, a falta de aleitamento materno e o excesso de medidas de higiene, que podem causar o colapso do sistema imunológico

Todo pai/mãe diz coisas como essas:

  • "Eu não quero ouvir desculpas. Você não está cansado. Vá colocar o lixo para fora";
  • "Você já foi ao banheiro, pode muito bem segurar até o fim do filme";
  • "Você não precisa de outro copo de água. Volte para a cama!".

"Todas essas frases são ditas em um momento ou outro, em todas as casas, mas precisam de um contexto. Se você as está repetindo o todo o tempo, há uma chance de que seu filho não seja simplesmente preguiçoso, guloso ou mal educado. Em vez disso, ele pode estar exibindo os primeiros sintomas de diabetes", afirma o pediatra e homeopata Moises Chencinski (CRM-SP 36.349).

Estamos todos cientes de que há uma epidemia de obesidade e de diabetes em adultos. Mas as taxas de diabetes não estão subindo apenas em adultos; elas estão aumentando em crianças, também. Um estudo recente, publicado no JAMA, descobriu que a incidência de diabetes tipo 1 em crianças de até 9 anos de idade aumentou em 21% entre 2001 e 2009. Durante o mesmo período, a incidência de diabetes tipo 2 entre jovens de 10-19 anos aumentou em 30,5%. Atualmente, mais de 200.000 crianças americanas têm diabetes. E se as tendências continuarem, esses números continuarão subindo. Então, se você é um pai/mãe, o diabetes definitivamente precisa estar no seu radar. Aqui está uma olhada no que esta doença é e como detectá-la:

Mitos e Verdades

diabetic

Mito: Diabetes não é uma doença tão séria

Qual é a verdade? Se você controlar o diabetes adequadamente, você pode prevenir ou adiar as complicações. De acordo com uma pesquisa realizadas nos Estados Unidos, as condições associadas ao diabetes causam mais mortes do que o câncer de mama e a Aids, juntas. Duas em cada três pessoas com diabetes morrem em função de problemas cardiovasculares ou derrame.

Mito: Se você está acima do peso ou obeso, um dia vai desenvolver Diabetes Tipo 2

Qual é a verdade? Estar acima do peso é, sim, um fator de risco para Diabetes Tipo 2, mas há outros, como a história familiar e a idade. Muitas pessoas acham que o sobrepeso é o único fator. Mas atenção: muitas pessoas magras ou com peso normal têm diabetes e muitas pessoas com sobrepeso nunca desenvolvem a doença.

Mito: É muito fácil saber se você tem diabetes, os sinais são claros

Qual é a verdade? O diabetes não tem sintomas claros. Algumas pessoas com pré-diabetes, por exemplo, podem apresentar sinais mais aparentes do que uma pessoa com diabetes. As complicações também não são iguais para todas as pessoas. É importante realizar exames de rotina, saber quais são os fatores de risco e buscar o diagnóstico.

Mito: Comer muito açúcar causa diabetes

Dica para as novas mães: metformina protege contra diabetes tipo 2

Para mulheres que tiveram diabetes gestacional e temem desenvolver o tipo 2, uma boa notícia: estudo mostra que a metformina diminui em até 40% os riscos da doença.

diabetes-gestacional-metformina

A gravidez é uma das épocas mais bonitas na vida de qualquer casal. É, também, um período que exige cuidados para a saúde tanto da futura mamãe quanto do bebê. Por isso, muitas mulheres ficam preocupadas quando recebem o diagnóstico de diabetes gestacional. O que fazer para controlar a glicemia e evitar ao máximo que o diabetes tipo 2 apareça no futuro?

A resposta pode estar em um dos medicamentos mais populares e baratos para tratar o diabetes: a metformina.

ENTENDA O DIABETES GESTACIONAL

Cerca de 9% das mulheres grávidas apresentam excesso de açúcar no sangue e são diagnosticadas com o diabetes gestacional, a forma de diabetes que aparece exclusivamente durante a gestação. Esta hiperglicemia deve ser tratada com o máximo cuidado, pois pode levar a complicações no parto e a problemas na saúde do bebê.

EDUCAÇÃO EM DIABETES: UM DEVER DE TODOS

educacao-em-diabetes-diabeticool

A educação em diabetes é um processo de aprendizagem que tem por objetivo orientar as pessoas com diabetes sobre como enfrentar os desafios e as eventuais dificuldades impostas pela doença. Para surtir seus efeitos, esse processo deve ser iniciado logo após o diagnóstico e deve ser mantido por toda a vida, passando por etapas sequenciais que incluem a exposição ao conhecimento num momento inicial. As etapas seguintes são de armazenamento e incorporação desses conhecimentos, o que deve proporcionar a necessária motivação do paciente no sentido de efetivamente implementar esses conhecimentos através da adesão às orientações recebidas da equipe de saúde. Os resultados clínicos positivos serão uma consequência lógica desse processo, que pode ser denominado de "cascata do conhecimento", como mostra o quadro.

quadro01-cascata-conhecimento

Com frequência, o paciente mal informado e pouco motivado tende a encarar o diabetes como um castigo, principalmente quando o tratamento insulínico se faz necessário, com a sensação de que esse tratamento insulínico é a causa mais importante de suas percepções de vida bem pessimistas. Assim, ao invés de aceitar a insulina como uma opção salvadora para sua vida, acaba por satanizá-la como responsável direta por seus infortúnios. E fica a pergunta: alguém duvida de que um programa bem estruturado de educação motivacional e adequada intervenção farmacológica poderia aliviar grande parte desse desespero incontido?

Nova geração de bombas de insulina: mais segurança contra hipoglicemias

Chegam ao Brasil novos modelos de bombas de insulina, capazes de prever e prevenir episódios de hipoglicemia, além de ajudar a controlar melhor a glicemia ao longo do dia. Veja como funcionam!

bomba-de-insulina-evolucao

Cuidar bem da glicemia é tarefa diária de quem convive com o diabetes. Evitar que os níveis de açúcar no sangue atinjam valores elevados é essencial. Mas, tão importante quanto, é certificar-se de que a glicemia nunca fique baixa demais. Trata-se de um equilíbrio fino e alcança-lo pode ser um grande desafio cotidiano.

A fim de ajudar a solucionar estas duas grandes preocupações de diabéticos, a Medtronic traz para o Brasil modelos inovadores de bomba de insulina. Além de auxiliar a evitar picos de glicemia ao longo de todo o dia, as bombas trazem tranqüilidade ao serem capazes de prevenir episódios de hipoglicemia, inclusive durante o sono e períodos de atividades físicas.

Quais são os maiores fatores de risco para a hipoglicemia?